A expectativa dos empresários é de elevação na demanda, com índice de 56,9 pontos, o maior nível desde junho de 2013. (Foto: Agência Brasil)
A expectativa dos empresários é de elevação na demanda, com índice de 56,9 pontos, o maior nível desde junho de 2013. (Foto: Agência Brasil)
(Last Updated On: 25/01/2018 16:55)

Empresários têm expectativa de elevação na demanda da economia. É o que mostra a Sondagem Industrial de dezembro de 2017, divulgada esta semana pela Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais).

A Sondagem Industrial sinaliza retração da produção e do emprego em dezembro, já esperada em razão da sazonalidade do período. Mas para 2018 as expectativas são bem otimistas: os empresários esperam aumento na demanda, na compra de matéria-prima e também no emprego, ainda no primeiro semestre.

Dados trimestrais mostram empresários insatisfeitos com o lucro operacional e com dificuldade para obter crédito. A carga tributária lidera o ranking dos principais problemas no último trimestre de 2017.

Em dezembro, o índice de evolução da produção apontou queda ao ficar abaixo de 50 pontos. No entanto, o indicador foi o maior para dezembro em sete anos.

O indicador de evolução do número de empregados ficou praticamente estável na passagem de novembro (48,6 pontos) para dezembro (48,7 pontos). O índice foi 3,8 pontos superior ao de dezembro de 2016 e o maior para o mês desde que a série passou a ser mensal em 2011.

Os índices de expectativa mostram a percepção dos empresários com relação à evolução da demanda, da compra de matéria-prima e do emprego para os próximos seis meses. Valores acima de 50 pontos indicam expectativas de crescimento.

A expectativa dos empresários é de elevação na demanda, com índice de 56,9 pontos, o maior nível desde junho de 2013 (58,4 pontos). O indicador cresceu 5,4 pontos na comparação com dezembro, após três meses sucessivos de queda.

Acesse o estudo completo da Fiemg

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here