Em Minas Gerais, foram realizadas 2.002 entrevistas, distribuídas em 69 municípios de todas as regiões do Estado.
Em Minas Gerais, foram realizadas 2.002 entrevistas, distribuídas em 69 municípios de todas as regiões do Estado
(Last Updated On: 31/07/2018 17:26)

A pesquisa é a primeira de uma série que prevê levantamentos sobre as tendências de voto para as eleições de outubro em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em Minas Gerais, foram realizadas 2.002 entrevistas, distribuídas em 69 municípios de todas as regiões do Estado.

Principais resultados

Na pesquisa estimulada para o primeiro turno, o candidato do PSDB, Antonio Anastasia, aparece com 21,5% dos votos seguido do atual governador, Fernando Pimentel, do PT, que obteve 13,3%. Em terceiro lugar, vem Márcio Lacerda, do PSB, com 9,7% das intenções de voto.
Nos cenários de segundo turno, quando a disputa é entre Antonio Anastasia e Fernando Pimentel, o candidato do PSDB obtém 33,6% dos votos contra 21,6% de Pimentel. Brancos, nulos e indecisos somam 44,8% dos votos dos mineiros.
O tucano também aparece na frente quando o segundo turno é entre ele e Márcio Lacerda. Nesse caso, Anastasia obtém 33,0%; e Lacerda, 19,6%. Brancos, nulos e indecisos atingem 47,5% dos votos.
Outro cenário pesquisado foi entre o atual governador Fernando Pimentel e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda. Em um segundo turno entre os dois, Lacerda ficaria com 25,9% dos votos; e Pimentel, com 23,1% – diferença dentro da margem de erro de 2,2%. Nesse cenário, brancos, nulos e indecisos somam 51,0%.

Disputa ao Senado

A pesquisa CNT/MDA também apurou as intenções de voto dos eleitores mineiros para o Senado. Na pesquisa estimulada, em que os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados, a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, do PT, aparece com 21,5% seguida do atual senador do PSDB, Aécio Neves, com 15,0% dos votos; de Mauro Tramonte (PRB), com 10,6%; e de Josué Alencar (PR), com 10,4% das intenções.
Aécio Neves ainda não definiu por qual cargo deve candidatar, existe uma grande possibilidade que ele saia candidato à Câmara Federal.

Interesse pelas eleições

Entre os entrevistados, 54,3% afirmam ter pouco ou nenhum interesse nas eleições em Minas Gerais, e 21,4% disseram ter muito interesse no pleito.

Conhecimento sobre os candidatos

A maioria dos eleitores ouvidos, 64,2%, disseram que conhecem pouco ou nada sobre os candidatos a governador de Minas Gerais.

A televisão foi citada como o meio de comunicação onde a maioria, 61,1%, viu notícias e informações sobre política nos últimos dias.

Quando perguntados em que meio de comunicação pretendem se informar sobre programa de governo, passado político e ficha suja/limpa dos candidatos, 41,6% disseram que vão recorrer a buscas na internet (Google); e 41,3% afirmaram que vão se informar pela televisão. Outros 13,2% disseram preferir conversas com amigos, colegas e parentes; 10,3% declararam que irão buscar as redes sociais; e 6,1% afirmaram que vão se informar por meio dos programas eleitorais.

Redes sociais

A rede social mais utilizada pelos entrevistados é o WhatsApp (33,5%) seguida do Facebook (30,3%) e do Instagram (7,1%).

Quando o assunto é confiabilidade, 50,1% dos entrevistados afirmaram não confiar em redes sociais para assuntos relacionados à política. O Facebook foi considerado a rede mais confiável por 24,6%; e o WhatsApp, por 12,0%.

Clique aqui para baixar o relatório com todos os resultados

Com CNT

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here