Terminal de Confins: está previsto, para o início de dezembro, o lançamento do empreendimento com foco na atração de indústrias (Foto: Bh Airport)
Terminal de Confins: está previsto, para o início de dezembro, o lançamento do empreendimento com foco na atração de indústrias (Foto: Bh Airport)
(Last Updated On: 01/11/2018 13:28)

A BH Airport já obteve a Licença de Operações e com isso abriu as portas para a instalação de indústrias que tenham como foco o mercado internacional.

A informação foi publicada pelo jornal O Tempo, a BH Airport – empresa que administra o Terminal de Confins – já começou a dar os primeiros passos para a atração de empresas para a região e com isso vai fortalecer a vocação do Vetor Norte em se transformar em uma Aerotrópole.

Ao jornal O Tempo, o presidente da BH Airport, Marcos Brandão, comentou que o terminal logístico vai oferecer novos serviços que vai fortalecer o conceito de aeroporto-indústria, que terá uma forte presença na economia mineira.

Aeroporto-indústria é uma zona de suspensão de exigência tributária, ou seja, o pagamento do tributo é adiado para uma fase posterior ou simplesmente transformado em isenção ou não incidência, após completado determinadas condições previstas em lei.

Os entraves burocráticos já foram superados tanto na esfera estadual quanto na esfera federal. Este processo se arrasta desde o início dos anos 2000. A proposta do programa é transformar o local em uma plataforma logística de comércio interior.

O aeroporto-indústria chegou a ser inaugurado em 2014 pelo governador Antônio Anastasia. Na época, foram criadas muitas expectativas em torno do projeto, dezenas de empresas tinham demonstrado interesse em se instalar na região.

A crise econômica e os problemas no caixa do governo de Minas acabaram adiando a implementação do aeroporto-indústria. Na época, já existia interesse de empresas dos segmentos aeroespacial, equipamentos eletrônicos, ciências da vida e de tecnologia da informação

Agora a proposta é tentar atrair essas empresas com a expectativa de criar um novo ambiente econômico. Está previsto, para o início de dezembro, o lançamento do empreendimento com foco na atração de indústrias. A área disponível é de cerca de 7 milhões de metros quadrados.

Fortalecimento da Aerotrópole

O início das operações do aeroporto-industria vai fortalecer a formação de uma Aerotrópole. Trata-se de um projeto para criar uma nova centralidade, por meio da instalação de empresas nas regiões próximas ao Aeroporto Internacional de Confins, que devido à sua geografia e topografia pode interessar companhias que tenham foco na inovação.

Aerotrópole será um espaço planejado para atrair parques industriais, logísticos e residenciais, assim como complexos de tecnologia, instalações médicas, universidades e hotéis. Os municípios da área de entorno do Aeroporto de Confins é que vão se beneficiar do projeto de desenvolvimento econômico.

Este é conceito moderno que já é adotado por algumas cidades no mundo. Destaque para Songdo, na Coreia do Sul; Dubai, nos Emirados Árabes; e Istambul, na Turqia, cujo o aeroporto deve entrar em operação ainda este ano.

Região já conta com centro de medicina de ponta

Dentro deste projeto de atrair indústrias e serviços de ponta para a região do Vetor Norte, hoje já se pode contar com a MedQualis que trouxe para Lagoa Santa profissionais qualificados e infraestrutura de ponta. A proposta é transformar a unidade médica em uma referência internacional em serviços de saúde.

A iniciativa faz parte das ações de fortalecimento e de desenvolvimento dos empreendedores para o Vetor Norte. Eles acreditam que essa seja uma forma de estimular o crescimento da região.

O empreendimento é considerado inovador, em um mesmo lugar estão reunidas diversas especialidades médicas, infraestrutura para procedimentos e exames, tecnologia, além de parcerias nacionais e internacionais para estudos e pesquisas.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here